ORDEM DA VISITAÇÃO DE SANTA MARIA

Vida contemplativa Clausura Papal
 
 

Santa Joana Francisca Frémyot de Chantal (1572 – 1641) (pág 1 de 2)

Nasce a 23 de janeiro de 1572, na cidade de Dijon, França. Com apenas um ano e meio de idade, perde a mãe, e seu pai se dedica inteiramente à educação dos seus três filhos, inculcando-lhes antes de tudo o amor de Deus e a doutrina da fé católica.

Joana Francisca é a admiração de todos os que com ela convivem, por sua inteligência viva, seu reto e sólido juízo, seu caráter firme e varonil, sua prudência e discrição, que unidos ao seu coração inclinado ao bem e à virtude foram a base sobre a qual se elevou o edifício de sua perfeição. Cooperou fielmente com a graça, e assim pôde cumprir os desígnios que Deus lhe apresentaria ao longo da sua vida.

Contraiu matrimônio com o jovem barão de Chantal. Desde sua chegada ao castelo do esposo, demonstra sua habilidade na administração das propriedades, fazendo-as mais produtivas que antes. Deus abençoou seu lar com seis filhos. Os dois primeiros morrem ao nascer. Enfim, após três ou quatro anos de casamento ela dá à luz o seu primogênito Celso Benigno, nascendo a seguir Maria Amada, Francisca e Carlota.

Assume em todo o momento o seu papel de mulher “perfeita”, dedicada à educação de seus filhos e às obras de caridade. Depois de algumas semanas do nascimento de Carlota, o barão sofre um acidente de caça e morre. Viúva aos 28 anos, apesar da sua profunda tristeza, abraça a vontade de Deus e perdoa de coração ao responsável involuntário pela morte de seu esposo. Experimenta o quão efêmera é a felicidade nesta vida.

Desabrocha nela um vivo desejo de ser toda de Deus. (Anos atrás fizera, juntamente com seu esposo, uma promessa: aquele que sobrevivesse ao outro, se consagraria a Deus). Reparte suas jóias e vestidos de gala entre os pobres e a Igreja. A partir de então, se constitui “mãe de todos os pobres”. Acompanhada pelos filhos, visita os enfermos em suas próprias casas, leva-lhes alimentos, remédios, e ela mesma limpa e cura suas chagas e as beija, vendo a Nosso Senhor em cada um deles. Fazia estas obras de caridade com tanto esmero e carinho que todos diziam: “Que bom é estar doente, para receber a visita da santa baronesa!”

Joana Francisca sente uma sede ardente do infinito e pede insistentemente ao Céu um guia espiritual que lhe mostre a vontade de Deus. Ouve em seu íntimo a voz que lhe diz: “Eu te darei esse guia”.

Passa a quaresma de 1604 em casa de seu pai em Dijon. O Bispo Francisco de Sales vem a esta cidade para fazer a pregação da Quaresma. Ambos se reconhecem sem nunca se haverem visto e desde o primeiro momento se compreendem. Ela se coloca sob sua direção espiritual. Começa uma rica correspondência entre os dois: são alguns dos mais belos escritos que existem e refletem a profunda amizade vivida entre os santos. No dia 4 de junho de 1607, Francisco de Sales lhe revela o desígnio que Deus lhe havia inspirado de fundar uma nova Congregação, e ela acolhe, muito feliz e com perfeita obediência, o projeto.

Em 1609, sua filha mais velha, Maria Amada, se casa, e no ano seguinte falece sua filha caçula. Francisca continuará sua educação por algum tempo sob a direção da mãe e Celso Benigno, entregue aos cuidados do avô materno.

Chega o momento da partida para iniciar a vida religiosa, em Annecy, Sabóia. Assim nasce a Ordem da Visitação de Santa Maria: no dia 6 de junho de 1610, Domingo da Santíssima Trindade, Joana Francisca de Chantal, acompanhada por Joana Carlota de Brechard, Jaquelina Favre e Ana Jaquelina Costa, entram na pequena Casa da Galeria, onde recebem a bênção do Bispo Francisco de Sales juntamente com as Constituições religiosas que ele mesmo redigiu. Nesta Casa residirão alguns anos até se transferirem definitivamente em 1613 para o primeiro Mosteiro da Visitação nesta mesma cidade.

Joana Francisca sofre sucessivamente a perda dos parentes que lhe eram mais queridos. A estas dolorosas partidas se unem enfermidades, críticas e perseguições de todo o tipo. Tudo recebe e abraça com espírito de

 

 

Rua Dona Inácia Uchoa, 208, Vila Mariana
São Paulo - SP - CEP 04110-020 - Tel: (11) 55793948