ORDEM DA VISITAÇÃO DE SANTA MARIA

Vida contemplativa Clausura Papal
 
 

Homilia - Pe. Agnaldo Costa Junior, MSFS (pág 1 de 2)

Capela do Mosteiro da Visitação de Santa Maria - Rua Dona Inácia Uchoa, 208


    Hoje, 24 de janeiro, celebramos São Francisco de Sales, Doutor da Igreja, patrono dos jornalistas, dos escritores e dos publicitários e da diocese de Annecy. Pai e patrono de três congregações religiosas masculinas e de várias congregações religiosas femininas e de outras associações de padres diocesanos e de leigos e leigas. Fundador da Ordem da Visitação com Santa Joana de Chantal e um grande mestre espiritual para o nosso tempo. Para o Papa São Paulo VI, São Francisco de Sales é uma das grandes figuras da Igreja e da história da espiritualidade cristã.

    Uma figura excepcional, tanto perfeitamente em seu tempo quanto em uma surpreendente modernidade em sua concepção de Deus e em sua pregação. O Deus de Francisco de Sales é o “Deus do coração humano” e sua pregação impregnada da Palavra de Deus.

    São Francisco de Sales é uma dádiva de Deus: um homem extremamente formado, inteligente, que tinha muita eloquência, muito carisma e charmoso. Ele mesmo nos dá uma ideia de sua personalidade: “Não existe outra pessoa no mundo, eu acho, que ama tão cordial, ternamente, e falando com plena confiança, de maneira mais amorosa do que eu. Comprouve a Deus fazer assim meu coração” (Carta a Joana de Chantal, 1620 ou 1621).

    A Liturgia da Palavra da Festa do Santo Doutor do Amor de Deus nos apresenta no livro do Eclesiástico, a passagem em que podemos ver o bispo de Genebra como aquele homem sábio e de oração. No Evangelho do sal da terra e luz do mundo, nos fala da vocação de todos os discípulos de Jesus a serem responsáveis pelo mundo, dando-lhe clareza e sabor. São Francisco de Sales foi o grande promotor da santidade cristã para todos. Através da sua Introdução à Vida Devota, o Santo de Annecy promoveu a vida espiritual para os cristãos leigos como ele próprio afirma em sua Filoteia, cito “Em qualquer estado podemos e devemos aspirar à vida perfeita”. Portanto, a espiritualidade cristã é uma realidade como ele mesmo diz “amável, útil e agradável a todos”.

    Por fim, na segunda leitura, o Apóstolo nos fala do plano do amor de Deus para em Cristo reunir a todos. O criador do todo é também o salvador, e só na salvação revela-se plenamente a riqueza da criação. E nos fala em tom de oração do conhecimento que é ao mesmo tempo fé e amor para alcançar as profundezas do mistério de Deus. Faz Cristo morar na gente, com toda sua plenitude, e nos capacita para transmitir esta mensagem deste amor. O Tratado do Amor de Deus é um eco desta passagem da Carta aos Efésios, já que São Francisco de Sales nas primeiras páginas do Tratado, eu cito diz que “Tudo é referido ao amor, para o amor, no amor e de amor na santa Igreja de Deus”.

    Francisco de Sales é um pastor de pés no chão, animado pelo único desejo de amar a Deus e de fazê-lo amar, porque conhece o amor de Deus pelo humano. Duas convicções habitam o coração de Francisco, Deus é amor e o coração humano é feito para acolher este amor e testemunhá-lo. Sua chamada universal à santidade que está no centro de sua Introdução e de suas cartas de direção espiritual, ressoa como um apelo, destinado ainda hoje a cada um de nós, a nos unir a este Deus do coração humano qual seja nosso estado e nossa opção de vida. Deus nos amou por primeiro. Deus quis que seu Filho bem amado, Jesus, se encarnasse em nossa humanidade e desse livremente sua vida por amor na cruz. Um Filho que Deus Pai ressuscitou, que é vivo e que está presente pela sua Palavra e sua Eucaristia na Igreja e no mundo.

    São Francisco de Sales é de uma extraordinária atualidade, porque a época em que ele viveu se parece com a nossa. Ele confrontou-se com a violência das religiões, as guerras do seu tempo. Ele utilizou a invenção da imprensa. Preocupou-se com a natureza e a criação que Deus nos deu para

 

 

Rua Dona Inácia Uchoa, 208, Vila Mariana
São Paulo - SP - CEP 04110-020 - Tel: (11) 55793948